RSS

MAIS CRÍTICAS AO LINHA DE PASSE

23 mar
Alguém precisa alertar
nossa mídia esportiva
para sua cegueira!


Todas as terças, acordo irritado com a Geni-Press, a ala mais frágil e que é predominante em nossa mídia esportiva. É que, na segunda à noite, assisto ao Linha de Passe, um de meus programas favoritos, e vejo que nem ali a razão é vitoriosa. Que mesmo alguns dos melhores do País, como Juca Kfouri e José Trajano, ainda não tomaram consciência dos principais fundamentos do futebol moderno. Continuam transitando pelos velhos buracos negros do ludopédio, apresentando-se como verdadeiros representantes da Geni-Press, o que é lamentável. Alguém precisa acordar nossa crônica esportiva! Veja tudo o que ela continua não sabendo e que deve irritar até o fã do futebol, por iludi-lo e ludibriá-lo.

1 – Alguém precisa avisar nossa mídia esportiva, e o Linha de Passe, que jogadores da Seleção, como Kaká e Felipe Melo, não estão jogando bem porque não são burros: em ano de Copa, se matar em campo é correr risco de contusão e de ficar fora. Sim, esses jogadores são cobrados pelos seus clubes, mas não adianta: não vão dar o sangue agora, para não enterrar a carreira antes de poder se consagrar.


Prova de que o Real Madri continua muito mal-administrado e não sem motivo é dono de uma das maiores dívidas do futebol mundial. Chamou dois jogadores do porte de Cristiano Ronaldo e Kaká justo num ano de Copa e agora está vendo que eles não dão conta do recado. Dinheiro mal empregado. E a torcida vaia Kaká. Sim, ele tem aquela lesão no púbis, mas não está se matando em campo porque é outro que não é burro: não quer perder a Copa por nada neste mundo e já se colocou de molho.


2 – Alguém precisa avisar nossa mídia esportiva, e também Messi, Lúcio e o Linha de Passe, que NÃO É HORA DE MOSTRAR FUTEBOL GENIAL! Messi está sendo ingênuo e imprudente. Já, já, toma uma pernada e fica fora da Copa. Se não for por isso, poderá ser pelo esforço exagerado. O argentino só tem feito brilhar, mas quando chegar a Copa poderá estar desgastado, cansado e sem condições de suportar a competição. E aí? O que dirão os argentinos dele?


O recado é também para o brasileiro Lúcio, que anda esmerilhando na Inter. Já, já, toma cacetada e aí vai chorar em casa, assistindo aos jogos da Copa pela TV. Mídia, por favor, esteja atenta a isto. Ligue para o velho Careca, o velho Romário, Émerson e todos aqueles que se machucaram antes da Copa e foram cortados. Veja como eles vão dar razão a Kaká, Felipe Melo e tantos outros que estão inteligentemente se poupando. É INGÊNUO FICAR COBRANDO, AGORA, BOM FUTEBOL DE JOGADOR QUE ESTÁ NA SELEÇÃO!


3 – Alguém precisa avisar nossa mídia esportiva, e o Linha de Passe, que Messi não é tudo isso. É mais do que evidente que o jogador só está mostrando um futebol assim exuberante porque o Barcelona nunca esteve tão bem montado, e de forma tão inteligente, quanto nestas duas últimas temporadas. Nem mesmo nos tempos em que Messi fazia dupla com Ronaldinho Gaúcho, o time era assim, tão inteligente. Tire uma ou duas peças do Barça e Messi volta àquele futebol do ano retrasado.


Quando o coletivo é bom, diz o jargão, aparece o talento dos habilidosos. É o caso de Messi, que até aqui nunca fez uma apresentação de gala na seleção de seu país. Não é porque se trata de jogador “que não é de seleção”, como querem a mídia e o torcedor argentino. É porque, até o final das Eliminatórias, a Argentina foi mesmo um time sem equilíbrio. Mas já mudou, está melhor montada, o que poderá levar Messi a brilhar também na seleção argentina.


4 – Alguém precisa avisar nossa mídia esportiva, e o Linha de Passe, que toda essa onda em cima de Messi e da ascensão da seleção argentina só favorece o Brasil. Quando terminaram as Eliminatórias e a Argentina conseguiu sua classificação na bacia das almas, comecei a achar que ali estava o futuro tricampeão do mundo. Agora com essa badalação em cima de Messi e da seleção argentina, começo a desconfiar que a Argentina vai para a Copa da África como favorita — todos os seus jogadores estão em boa fase e jogando muito, no momento —, o que pode derrubar os ‘hermanos’.


É fato que a Argentina melhorou muito nos últimos dois meses, mas chegar à Copa como favorita é mico na certa. A seleção que é favorita passa a ser muito visada, o adversário já entra em campo querendo ganhar dela, e com esquemas e cuidados especiais para consegui-lo. Além disso, o favorito entra na onda do “já ganhei” e relaxa em campo, por achar que não precisa dar tudo o que sabe, sempre contra um adversário que entrará mordendo e mordido. Até hoje, em toda a história das Copas, nenhum favorito levantou a Taça. Ajudará muito o fato de o Brasil chegar à África com uma série de problemas de contusão e desacreditado pela mídia internacional, como está acontecendo agora. Isto é história, é fato concreto.


5 – Alguém precisa avisar nossa mídia esportiva, e o Linha de Passe, que se a molecada do Santos ganha de 9 a 1 sem estrelas como Neymar e Robinho, alguma razão deve ter para mostrar futebol assim tão exuberante. A mídia esportiva e o Linha de Passe ainda desconhecem essas razões. Aqui vão: o Santos está hoje com o time mais moderno e inteligente do futebol brasileiro. Livrou-se de Kléber Pereira, agora conta com um técnico que já alcançou a essência do futebol, Dorival Jr., e hoje não tem nenhum jogador atuando como especialista em uma só função.


André é o centroavante mais moderno e versátil do futebol brasileiro. É jovem, tem fôlego de gato, habilidoso também, dá o primeiro combate com extrema eficiência, ajuda muito na armação e volta para roubar a bola no meio de campo e até mesmo para ajudar o time na defesa. Ou seja, fazia tudo o que Kléber Pereira não fazia. Não é à toa que o Santos anda endiabrado, bailando como nos tempos de Pelé.


6 – A maioria de nossa mídia esportiva, inclusive o Linha de Passe, não sabe para onde caminhou o futebol. Como diz o graaaaande cronista esportivo Vital Battaglia (infelizmente, nossa mídia esportiva não tem mais jornalista, quanto mais jornalista como ele), o futebol tem hoje “quase que os mesmos conceitos do boxe ou do basquete americano: ataque, defesa, técnica e eficiência. Quer dizer, os onze jogadores têm de praticar o futebol total, do goleiro ao centroavante: saber defender, armar e concluir.” Está errado Battaglia e certa a nossa mídia esportiva?


Em suma, todos os atletas precisam ser versáteis e ter mil utilidades. É também uma exigência do futebol moderno que sejam evitados aqueles jogadores especialistas em uma só função e que jogam fixos numa única posição. Para ir bem no coletivo, o time precisa jogar como o Santos de hoje: esse futebol total com rápido e envolvente toque de bola, posse da bola o máximo possível, tudo isto somado a fôlego de gato e muita mobilidade e habilidade (e habilidade é o que o futebol brasileiro mais tem).


Quando o time joga assim, os mais talentosos podem mostrar todo o seu futebol-arte e até se transformar no novo Pelé, como está acontecendo com Neymar.


7 – Nossa mídia esportiva e o Linha de Passe já se esqueceram: esse Neymar que está comendo a bola hoje no Santos é o mesmo que há menos de três meses ainda não estava suficientemente maduro para dar no couro, chegando até a ser encostado.


O melhor time — e isto nem a mídia esportiva nem o Linha de Passe sabem — não é aquele que tem os melhores jogadores, mas sim aquele que tem o melhor coletivo e joga com inteligência. É claro que ter bons jogadores conta muito. Mas o que conta mais é a maneira como eles jogam. Maior exemplo disso é o Real Madri, que conta com estrelas como Cristiano Ronaldo e Kaká, mas não joga nem a metade do que joga hoje, por exemplo, o Manchester United, que perdeu suas principais estrelas, só sobrou Rooney, mas anda bailando por toda a Europa.


Todos os times grandes que não estão bem e não deslancham, como o Palmeiras, assim estão porque não jogam como o Santos. Esse padrão de jogo do Peixe, com seus esquemas e suas táticas, precisa ser imitado por todos os times brasileiros. PRINCIPALMENTE, PELA SELEÇÃO.


Ao contrário, a maioria dos times do País joga aquele futebol burocrático, com esquemas e armação igualmente burocráticas e clichês: tem especialistas em cada posição e depende sempre do talento individual. Se a Seleção for do jeito que está para a África, certamente vai padecer, especialmente porque dois dos nossos maiores talentos poderão nem ser convocados: Ronaldinho Gaúcho e Neymar, fora toda a molecada do Santos, que precisa ser vista com muito carinho.


Será que ninguém vai acordar nossa mídia esportiva? O Linha de Passe? Socorro!!!


Tom Capri.
 
Deixe um comentário

Publicado por em março 23, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: