RSS

20º ENCONTRO DE ESPECIALISTAS EM CROCODILOS

20 set
Encontro internacional reúne especialistas em crocodilianos
População de Jacarés (Foto: Divulgação)

O 20º Encontro do Grupo de Especialistas em Crocodilianos, evento inédito no Brasil, reuniu, durante cinco dias, cerca de 200 especialistas em crocodilianos de 26 países. Eles vieram apresentar os resultados de suas pesquisas de campo com as mais diversas espécies de jacarés e crocodilos do mundo. O evento aconteceu no Studio 5, localizado na Av. Rodrigo Otávio nº 3655 – Distrito Industrial.
Durante o Encontro, que foi encerrado na tarde de quinta-feira (16), foram destacados temas como o manejo sustentável, genética, população, mercado, reprodução e fisiologia das espécies.
Segundo a gerente de apoio à produção de animais silvestres da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), Sônia Canto, o Amazonas deixa de arrecadar 1,6 milhão em impostos pela falta de políticas sobre uso dos recursos naturais da fauna silvestre. “Infelizmente, o comércio ilegal ainda existe e pode trazer risco para as populações de jacarés devido ao uso indiscriminado desse recurso”, alertou. 
Canto ressalta que uma das alternativas para a solução do problema seria a implantação do projeto piloto para o manejo de jacarés em unidades de conservação.  “Durante sete anos de duração do projeto, nós nos deparamos com uma série de dificuldades, como a falta da regulamentação sanitária para o abate e comercialização de jacarés, a ausência de um entreposto com inspeção federal para abate e processamento da carne e a falta de recursos humanos especializados para implementação das atividades do manejo em unidades de conservação com potencial para utilização sustentável dos crocodilianos no Amazonas”, apontou.
O veterinário argentino Alejandro Larriera, que há mais de 20 anos desenvolve o projeto Yacare na província de Santa Fé, afirmou que seu interesse vai além da conservação da espécie.  “É muito importante o uso sustentável, beneficiando tanto o local onde vivem estes animais quanto à população”. A experiência de Larriera garantiu o sucesso de seu programa com os sistemas de criadouros fechados para jacarés de papo amarelo.
Exploração discriminada
A caça aos jacarés está proibida no Brasil desde a década de 60, resultado da exploração indiscriminada da carne e pele, o que contribuiu para a drástica diminuição dos estoques populacionais no país. Para evitar que este cenário se repita, o manejo sustentável foi um dos principais temas discutidos no evento em Manaus.
O Amazonas possui cerca de 66,7 milhões de hectares de área disponível para produção de jacaré, sendo 20,8 milhões de hectares na forma de Unidades de Conservação de Uso Sustentável e 45.9 milhões de hectares de terra indígenas.
Segundo dados da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (SDS), o manejo do jacaré vem sendo feito em caráter experimental e de forma controlada em uma unidade de conservação no Amazonas, onde os animais formam uma população de, aproximadamente, 2,4 milhões de indivíduos, ou seja, 450 indivíduos a cada quilômetro de rio, que amedrontam os habitantes da região.

Parceria

O encontro foi realizado pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), Crocodile Specialist Group (CSG) e outras instituições.
 Foto 1: Equipe de pesquisadores (Foto: SDS)
Vanessa Leocádio – Agência Fapeam
 
Deixe um comentário

Publicado por em setembro 20, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: