RSS

PLANTIO DIRETO

22 set
Tecnologia de plantio direto pode controlar emissão de gases, diz Embrapa


O plantio direto, associado ao sistema integrado lavoura-pecuária, com rotação a cada quatro anos, é a alternativa mais eficaz para o controle da emissão de gases poluentes pela agricultura, segundo pesquisa da Embrapa


A pesquisa avaliou sistemas de produção agrícola desenvolvidos nos municípios de Santo Antônio de Goiás, em Goiás; e em Bom Jesus, no Piauí.

O pesquisador Luiz Fernando Leite, da Embrapa Meio-Norte, responsável pelo estudo, trabalhou com cinco situações de cultivo em Santo Antônio de Goiás: plantio direto mais integração lavoura-pecuária utilizando rotação de soja e braquiária a cada dois e a cada quatro anos; preparo convencional – com grade pesada e niveladora – mais integração lavoura-pecuária usando arroz e braquiária a cada três anos; plantio direto de soja e milho; e plantio convencional de soja.

Do município de Bom Jesus, ele pesquisou os sistemas de plantio direto de soja e milho; plantio direto e integração lavoura-pecuária com rotação de braquiária e soja a cada dois anos; e preparo convencional de soja. Tanto no Goiás como no Piauí, os estudos revelaram que houve sequestro de carbono apenas nos sistemas de plantio direto mais a integração lavoura-pecuária a cada dois e quatro anos.

O resultado é importante, segundo o pesquisador, para subsidiar o programa de agricultura de baixo carbono, implementado no país pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a Embrapa. O trabalho é um aprofundamento da pesquisa iniciada em 2006, com modelos de simulação em computador.

A conclusão desse estudo, com o título “Modelagem do Sequestro de Carbono em Sistema Integração Lavoura-Pecuária no Brasil”, será apresentada por Leite no 4º Simpósio Internacional sobre Estabilização da Matéria Orgânica. O evento, que vai até o próximo dia 23, na península de Presqu’ile de Giens, no sul da França, é promovido pelo Instituto Nacional Francês para Pesquisa na Agricultura e reunirá cientistas de vários países.

Tecnologia

O plantio direto é caracterizado pelo não uso de máquinas e implementos na lavoura. Ou seja: ao invés da utilização de grades e arados, o produtor planta diretamente sobre os restos das culturas da safra passada. Já a integração lavoura-pecuária consiste na diversificação da produção, buscando o aumento e a eficiência na utilização dos recursos naturais e a preservação do meio ambiente.

O consórcio de culturas ou cultivos múltiplos, nesse sistema, permite, durante o ano e numa mesma área, a produção de grãos no período das chuvas, que no estado do Piauí é de novembro a abril, e de forrageira para o gado bovino na entressafra – de maio a outubro -, além de palhada em quantidade e qualidade para a viabilidade do plantio direto. do Jornal da Ciência (com informações daAssessoria de Comunicação Embrapa Meio-Norte)

 
Deixe um comentário

Publicado por em setembro 22, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: