RSS

PALESTRA NA UFMG

22 out

Impacto da mineração sobre os recursos hídricos é tema de palestra nesta sexta

DA UFMG

  “Não podemos mais poluir e depois limpar a sujeira.” Para a professora Virgínia Ciminelli, do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola de Engenharia da UFMG, mais importante que recuperar o que já foi poluído é modificar os atuais processos industriais de modo que estes se tornem mais eficientes.

 
A pesquisadora, que coordena o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) – Recursos Minerais, Água e Biodiversidade, participa nesta sexta-feira, 22, do Seminário Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável, um dos eventos da semana UFMG Conhecimento e Cultura.

Um dos nomes mais importantes da área, Ciminelli vai abordar o tema Mineração, recursos hídricos e biodiversidade. “Vivemos no quadrilátero ferrífero. O desenvolvimento econômico em Minas é altamente dependente do setor mineral”, ela contextualiza. A pesquisadora ressalta, no entanto, que apesar de esse ser um setor que causa bastante impacto sobre as águas, ainda não é o principal responsável pela poluição dos recursos hídricos no estado. Em primeiro lugar vem o esgoto, seguido da agroindústria. 

“Um dos trabalhos desenvolvidos no INCT é o diagnóstico do impacto, para tentar separar o que é impacto causado pelo esgoto, pela mineração e pela agroindústria”, explica. A partir disso, o Instituto sugere modificações nos processos industriais, como a recirculação da água. Isso significa, para a empresa, reutilizar a água, em vez de descartá-la. “A empresa usa a água e capta de volta, não joga fora. E quando joga tem que atender aos requisitos da legislaçao”, diz Ciminelli.

Outro papel do INCT é propor medidas para recuperar o que já foi poluído. “Quando falamos em conservação, precisamos caracterizar, avaliar os impactos que colocam em risco a biodiversidade”, constata, lembrando que, como as Minas estão ficando maiores, os impactos não se restringem mais a regiões, em vez disso avançam por territórios. 

Mas o que a pesquisadora aponta como desafio mais “ambicioso” de sua equipe é mudar a cultura da sociedade. “No passado, poluir era desenvolver, porque se pensava que os recursos eram infinitos.” Por isso, um dos objetivos do INCT é influenciar a educação em todos os níveis. “Se você não começa a mudar pelas crianças, nada muda”, avalia. 

A palestra está marcada para 9h e será realizada no auditório 1 da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG.

 
Deixe um comentário

Publicado por em outubro 22, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: