RSS

RECICLAGEM NA CONSTRUÇÃO CIVIL

25 out

Casa construída com garrafas PET tem custo reduzido e maior conforto térmico
Protótipo da casa contruída com garrafas PET (Foto: Anamaria Leventi)
A ideia de uma casa ecologicamente correta que substitui os tijolos de cerâmica por garrafas PET preenchidas com resíduos de papel, sacola plástica triturada, areia ou terra é a proposta dos alunos do curso de Engenharia Ambiental e Civil, do Centro Universitário do Norte (Uninorte). O projeto foi apresentado na Estação Ciência, evento da  7ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que termina neste sábado (23) no Clube do Trabalhador (Sesi).
O estande com a temática “Reciclando para construir: você ganha, a Natureza agradece”, apresenta diferentes projetos voltados para o reaproveitamento de resíduos domésticos, como a água da pia, e o reaproveitamento da água da chuva absorvida pelo solo.
A professora do curso de Engenharia do Uninorte, Elissandra Rubim, acompanha os alunos da instituição, em seus respectivos estandes (Engenharia Civil e Ambiental e Robótica). Ela fala sobre a importância do espaço que a SNCT abre para os alunos exporem suas ideias.
“A SNCT é de suma importância para os alunos apresentarem seus trabalhos, pois nos estandes eles trocam conhecimento e informações com outros órgãos e universidades. Além do fato expor o que eles aprendem na universidade tornado-os profissionais mais bem preparados”, declarou.
PET
O projeto “Casa de Botellas” visa substituir o tijolo cêramico por garrafas PET, na  construção de paredes, muros e de casas completas. Segundo o aluno do curso de  Engenharia Civil do Uninorte, Iago Marcelo, basta preencher as garrafas com materiais descartáveis. “As garrafas pode ser preenchidas com sacolas plásticas trituradas, papel, areia ou terra, em seguida é só começar a levantar a parede, preenchendo os espaços com entulhos, que muitas vezes estão abandonados ou jogados no lixo”, explicou.
Ainda segundo estudante, o ganho com a implementação da pesquisa em construção de residências ou outros projetos primeiramente se dá com economia de 50% do custo da obra, além do conforto térmico.
Para a construção de 1 m² (metro quadrado) são necessárias apenas 81 garrafas. “A retirada desse material do meio ambiente ajuda a diminuir a quantidade de lixo das ruas, rios e cidades e o mais importante, faz um enorme bem ao planeta”, relatou o estudante de Engenharia Civil.
Anamaria Leventi e Ulysses Varela – Agência Fapeam
 


 

 
Deixe um comentário

Publicado por em outubro 25, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: