RSS

A CULTURA DA BANANEIRA EM LIVRO

28 out


Livro traça panorama da cultura da bananeira na região Norte

Pesquisador Luadir Gasparotto, durante o lançamento do livro

 A produção brasileira de banana está distribuída por todo o território nacional, sendo a região Nordeste a maior produtora (34%), seguida das regiões Norte (26%), Sudeste (24%), Sul (10%) e Centro-Oeste (6%). Na região Norte, aproximadamente 92 mil hectares são ocupados com a prática da bananicultura, com produção aproximada de 1 milhão de toneladas.

A produtividade dos bananais na região Norte é, ainda, bastante reduzida, sendo de aproximadamente 12 toneladas nos estados do Pará e Amazonas, e apenas 7 toneladas nos demais estados da região.
A alta procura por bananas, visto que a mesma é uma das principais bases alimentares para a população da região, aliada à baixa produtividade dos bananais, sobretudo após a constatação da sigatoka-negra, doença que induz perdas da ordem de até 100% dos bananais dos tipos Prata, Terra e Maçã, têm obrigado alguns estados, como o Amazonas, a efetuar importações constantes para atender à demanda crescente pela fruta.
Livro
Baseada nestes dados, a Embrapa Amazônia Ocidental do Amazonas, lançou no último sábado, 23/10, ainda durante a 7ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o livro “A cultura da bananeira na região Norte do Brasil”. O lançamento aconteceu no salão principal da Estação Ciência, no Clube do Trabalhador (Sesi), zona leste.
O livro tem  13 capítulos e foi produzido por 17 autores que  apresentam um panorama sobre o cultivo da bananeira, a fim de situar o leitor quanto à importância comercial dessa cultura para a região.
Os capítulos abordam ainda aspectos relacionados à implantação e manutenção do bananal, como colheita e pós-colheita, exigências climáticas, escolha da área de plantio, produção e obtenção de mudas, exigências nutricionais, tratos culturais, manejo de plantas daninhas, irrigação, pragas, doenças e métodos de controle.
Para a pesquisadora e chefe geral da Embrapa, Maria do Rosário de Oliveira, a obra se reveste da maior relevância para a população, principalmente para quem quer cultivar a banana. “A obra traduz o esforço de pesquisadores da Embrapa e de outras instituições. Reunindo conhecimento e anos de pesquisas desenvolvidas, traz todo ensinamento para que se tenha um produto de qualidade, levando aos interessados resultados de pesquisas capazes de contribuir para a sustentabilidade do agronegócio da banana”, explicou.
Conforme um dos editores da obra, o pesquisador Luadir Gasparotto, o lançamento do livro é importante para a região Norte, porque disponibiliza tecnologias que devem ser adotadas para se obter um bananal rentável por vários anos, pois são vários os problemas que afetam a bananicultura da região Norte, caracterizada pelo baixo nível de tecnificação empregado nos cultivos, o que resulta em baixa produtividade e qualidade dos frutos. “Aproveito para agradecer à Fundação de Amparo à  Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), porque muita das tecnologias que nós temos disponíveis hoje provêm de projetos financiados pela instituição e principalmente no apoio ao projeto da sigatoka negra, financiado pelo Programa Integrado de Pesquisa e Inovação Tecnológica (PIPT), programa também vinculado à FAPEAM”, destacou.
Para a pesquisadora e editora de um dos capítulos, Mirza Pereira, esse projeto significa um avanço na cultura da bananeira, principalmente para os agricultores que terão acesso ao conhecimento de uma cultura tradicional que está na obra, organizada de uma forma bem didática com possibilidade de levar diretamente ao campo. “Com isso os agricultores podem utilizar as técnicas levando uma literatura  a uma população que, em geral, tem interesse na agricultura”, explicou.
De acordo com o Presidente da Federação da Agricultura, Muni Lourenço, a iniciativa do lançamento da obra é imprescindível para os produtores amazonenses, porque a partir do esforço dos editores técnicos,  Luadir Gasparotto e José Clério Rezende, as pessoas terão uma referência bibliográfica, “até o presente momento não tínhamos nenhuma literatura disponível no mercado para poder se basear neste sentido”. Enfatizou.
Para adquirir o livro, acesse o site do www.cpaa.embrapa.br
Dalva Berquet e Ulysses Varela – Agência Fapeam

 
Deixe um comentário

Publicado por em outubro 28, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: