RSS

>ECONOMIA E MEIO AMBIENTE

08 dez

> <!–[if !mso]> st1\:*{behavior:url(#ieooui) } <![endif]–>

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL É POSSÍVEL?
Ricardo Rose
O conceito de desenvolvimento sustentável estabelece que “devemos crescer sem colocar em risco as mesmas possibilidades para as gerações futuras”. Em outras palavras, devemos nos desenvolver econômica e socialmente de tal maneira, que não coloquemos em risco as chances das gerações futuras poderem fazer o mesmo. A afirmação é bastante justa, já que pretende garantir possibilidades de alcançar o bem estar a todas as gerações.
O bem estar é comumente associado ao crescimento econômico; cresce a economia, crescem as vendas, a arrecadação e o emprego. Tudo baseado no aumento do consumo, que por sua vez é resultado do aumento da produção industrial – uso de recursos como matéria prima e energia – cada vez maior. Da maneira como nosso sistema econômico está estruturado, o aumento do bem estar, do crescimento, quer dizer consumo crescente de recursos naturais e dos impactos ao meio ambiente.
Desta forma temos um dilema: para melhorar o bem estar precisamos crescer, aumentar a exploração dos recursos naturais para produzir mais, gerar número crescente de empregos e propiciar mais consumo. Este processo, no entanto, vai gradualmente dilapidando os recursos – água limpa, solos férteis, minerais, recursos marinhos, entre outros -, reduzindo seu estoque para as gerações futuras. 
A situação que descrevemos não é algo que irá acontecer em um futuro longínquo. É fato que nosso sistema econômico, mesmo com as crescentes diferenças entre ricos e pobres, está utilizando mais recursos do que a natureza pode gerar. Estamos exaurindo a capacidade de depuração dos rios, descarregando grandes quantidades de esgoto em suas águas. A pesca predatória nos mares de todo o mundo tem reduzido os cardumes de peixes comestíveis rapidamente. A atmosfera de toda a Terra está cada vez mais impregnada de gases poluentes, o que está aumentando a temperatura média dos oceanos e da terra. Somem-se a isso os impactos provocados pelo desflorestamento em várias partes do globo, pela contaminação de solos com produtos tóxicos (químicos e eletrônicos), pela destruição das espécies e vários outras agressões a que estão sujeitos os ecossistemas. Isto sem falar que por volta de 2050 a Terra deverá ter uma polução de nove bilhões de pessoas, querendo viver decentemente.
Qual a opção que temos? Segundo alguns economistas, precisamos reduzir gradualmente a demanda por matérias primas, reutilizando e reciclando materiais e produtos. Mas isto seria apenas uma pequena providência. Precisamos diminuir nosso consumo de energia, melhorando a eficiência de toda a parafernália elétrica e eletrônica, base de nossa sociedade tecnológica. Na agricultura é necessário utilizar menores quantidades de produtos químicos e aplicar técnicas de conservação do solo. Todas as nossas máquinas precisam ser mais eficientes e consumir combustíveis renováveis. 
Não é o caso de voltarmos ao passado, abrindo mão de toda a tecnologia que temos, já que isso seria impossível. Trata-se de reduzir nossa “pegada ecológica”, ou seja, o impacto de nossas atividades sobre os recursos da natureza. Será um processo longo durante o qual – se conseguirmos fazê-lo – teremos que rever nossos conceitos de crescimento, desenvolvimento e melhoria do bem estar.           
 
Deixe um comentário

Publicado por em dezembro 8, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: