RSS

Antioxidantes naturais são eficazes na conservação do biodiesel, aponta estudo

16 dez
Foca Lisboa
Camila_Corgozinho.JPG
Camila: busca de soluções focadas em biocombustíveis
UFMG
A estabilidade à oxidação é um importante parâmetro de qualidade a ser observado no biodiesel, assim como em outros combustíveis. No momento da estocagem, o biocombustível pode ficar exposto a altas temperaturas e em contato com o ar, o que potencializa as reações radicalares (radicais livres), aumentando sua oxidação a ponto de torná-lo impróprio ao uso. Para evitar esse quadro são utilizados os antioxidantes – moléculas que sofrem a oxidação no lugar do componente a ser protegido. Estas substâncias podem ser sintéticas ou naturais.

Com o intuito de estudar a eficácia dos diferentes tipos de antioxidantes, Camila Corgozinho, professora do Departamento de Química do ICEx e pesquisadora do Laboratório de Ensaios de Combustíveis, em parceria com Kallyo Raniere, aluno de iniciação científica, sob orientação de Vânya Pasa, do mesmo departamento, avaliou o potencial de três compostos como antioxidantes – o BHT (2,6-terc-butil, 4-metilfenol), substância sintética, o piche e o siringol, ambos naturais derivados do alcatrão de Eucalyptus sp.
Os resultados obtidos apontam para maior eficiência do piche e do BHT como antioxidantes do biodiesel. Este último apresentou leve superioridade quando comparado ao piche. Para proteger uma mesma quantidade de combustível do envelhecimento, a proporção utilizada é de 750 partes por milhão (ppm) de BHT para 1000 ppm de piche. Os efeitos do siringol, em contrapartida, não foram significativos.
No entanto, a pesquisadora defende o uso do piche. Ela diz que essa pequena diferença entre o BHT e essa substância pode ser compensada pelo aumento de concentração desta última. O uso de maior quantidade de piche ao invés do BHT se justifica porque aquele é obtido por meio de fonte renovável – proveniente de madeiras das espécies Eucalyptus sp – e, por se tratar de um resíduo, tende a apresentar menor valor que a substância sintética. Além disso, sua utilização apresenta menor impacto ambiental. “Não fizemos estudos relacionados a custos do produto, mas se trata de um recurso de biomassa. Utilizar o piche significa, na verdade, uma forma de reciclagem”, destaca.
Para a pesquisa foram utilizadas amostras de biodiesel de soja e para os testes de eficácia foram usados o BHT, o piche e o siringol nas seguintes concentrações – 100, 250, 500, 750 e 1000 – totalizando 15 amostras.
Sinergia
Outro objetivo do estudo foi verificar se há efeito sinérgico entre os antioxidantes, ou seja, potencialização da eficácia dessas substâncias quando usadas em conjunto. Foram aplicadas combinações binárias – BHT e siringol, BHT e piche, piche e siringol – e o resultado, em todos os casos, foi de diminuição da estabilidade oxidativa do biodiesel de óleo quando comparada aos efeitos do BHT utilizado isoladamente. Desta forma, conclui o trabalho, não há relação sinérgica entre os antioxidantes.

 
Deixe um comentário

Publicado por em dezembro 16, 2010 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: