RSS

>SUIÇA ENFRENTA A MAIOR SECA EM TRINTA ANOS

17 abr

>

Suíça está com maior seca em quase 30 anos

Gaivotas no Lago de Constança
Gaivotas no Lago de Constança (Keystone)


Por Susan Vogel-Misicka, swissinfo.ch

As altas temperaturas registradas no início de abril e a falta de fortes precipitações resultaram em níveis de água excepcionalmente baixos para esta época do ano.

Segundo os especialistas, o país precisa de vários dias de chuvas ininterruptas para compensar o déficit pluvial das últimas semanas e meses.

De acordo com um relatório do Instituto Federal Suíço do Meio Ambiente, os níveis dos lagos de Biel, Murten e Neuchâtel (oeste) estão muito mais baixos do que deveriam para um mês de abril. 

O lago de Biel, no cantão de Berna, por exemplo, está 40 centímetros abaixo do normal, 10 centímetros mais baixo do que na maior estiagem de todos os tempos, registrada em 1993.

 
Os níveis freáticos e as nascente da região do Jura e do planalto suíço também estão mais baixos do que o normal para o mês de abril. O inverno passado foi brando, com pouca neve e muito menos chuva – e muito mais sol – do que o normal. No início de abril, o clima na Suíça estava surpreendentemente quente.
 
“As temperaturas foram realmente extraordinárias, principalmente no cantão do Ticino (sul), que passou dos 30 graus”, disse a meteorologista da TV suíça Christine Jutz.
 
Apesar da anormalidade do clima, a seca não é considerada um problema sério.
 
“Do ponto de vista hidrológico, a situação ainda não é crítica”, disse Edith Oosenbrug, porta-voz do Instituto de hidrologia do Ministério do Meio Ambiente. Como disse à swissinfo.ch: “as implicações para as plantas e os animais vai depender da evolução nas próximas semanas.”
 
Embora os níveis de alguns lagos suíços estejam bem baixos, outros – como os lagos de Thun e Brienz, também no cantão de Berna – estão um pouco além da conta por causa do rápido derretimento da neve dos Alpes.


Ardência

O clima de verão durante os dois primeiros fins de semana de abril inspirou muita gente a acender a churrasqueira. Os parques e as florestas da Suíça são frequentemente equipados de áreas públicas para se grelhar salsichas e outras delícias.

 
No entanto, a atual seca fez com que as autoridades proibissem as fogueiras ao ar livre no cantão do Ticino e em partes dos cantões dos Grisões e Valais. A Secretaria Federal do Meio Ambiente também pediu à população que tomasse cuidado extra, mesmo quando não há proibição em vigor.
 
Em um subúrbio de Lucerna, um incêndio na noite de domingo (10) destruiu 2 mil metros quadrados de mata. Duas dezenas de bombeiros foram chamadas para apagar o fogo.
 
“Se agora não estivesse tão seco, a área não teria pegado fogo. O lugar tinha um grande canavial – que também estava bastante seco – que pegou fogo com bastante facilidade”, conta o porta-voz da polícia de Lucerna Urs Wigger. A polícia suspeita que o incêndio foi causado por alguém que teve o descuido de fumar nas proximidades.


Impacto na agricultura

As condições climáticas também tiveram um impacto nas atividades agrícolas da Suíça.

 
“Por exemplo, os campos que acabaram de ser semeados não puderam germinar, o que significa que os agricultores terão que plantá-los novamente”, disse Sandra Helfenstein, porta-voz da Associação dos Agricultores Suíços.
 
Ela assinala que as plantas também vão precisar de água extra – uma despesa adicional – e que os pastos estão crescendo lentamente, apesar do recente calor.
 
“O ideal seria dois ou três dias de chuva seguidos de sol”, disse Helfenstein.
 
No entanto, do ponto de vista da agricultura, há algumas vantagens com o clima seco. O solo relativamente seco é mais fácil de arar e o clima úmido, por outro lado, pode favorecer a propagação de fungos e bactérias – alguns dos quais são particularmente ruins para a fruticultura.
 
“E, claro, os agricultores preferem trabalhar quando o tempo está bom!”, acrescentou Helfenstein.


Verão garantido

A frente fria que substituiu o primeiro gostinho de verão deve trazer mais chuva, mas não muito, nos próximos dias. Segundo a Secretaria Federal do Meio Ambiente, algumas chuvas isoladas seria bom para o crescimento da vegetação e a prevenção dos incêndios florestais.

 
Seria necessário vários dias de chuva sem parar para reabastecer completamente os baixos níveis de água, mas isso não está na previsão para esta semana.
 
“Com base nas condições atuais, é muito cedo para fazer previsões para o verão na Europa, inclusive para a temperatura da água. Com a mudança de clima, com chuvas prolongadas, a situação pode parecer completamente diferente em algumas semanas”, disse Oosenbrug.
 
Se você acredita no Böögg (ver sobre o mesmo assunto “Mulheres dão um passo à frente na Sechsenläute”), o boneco representando o inverno que é queimado em Zurique, a Suíça pode esperar um ótimo verão. Segundo a tradição, se o boneco queima rápido é porque o verão vai ser quente.
 
Esse ano o Böögg queimou em apenas 11 minutos – bem abaixo da média de 14 minutos.


Susan Vogel-Misicka, swissinfo.ch

Adaptação: Fernando Hirschy

 
Deixe um comentário

Publicado por em abril 17, 2011 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: